Home » » Land Rover pode abandonar o Defender!

Land Rover pode abandonar o Defender!

Por Pedro Santos a quinta-feira, 28 de julho de 2011

Land Rover pode abandonar o Defender!

O modelo mais icónico da marca e uma das mais reconhecidas viaturas da indústria automóvel poderá ter os dias contados. A Land Rover, agora sob a alçada da Tata, pondera seriamente descontinuar o modelo e abandonar esse nicho de mercado.

A afirmação é de Colin Green, o Director de Marketing da Land Rover UK: "É a hipótese de que menos gostamos mas está em cima da mesa. Estamos nesse nicho de mercado à muito tempo mas o nosso objectivo é fazer dinheiro." Colin Green explica: "Se fizermos um novo Defender e este não agradar ao cliente, podemos destruir a marca em menos de nada. É uma tremenda responsabilidade!"

O Defender terá obrigatoriamente de ser actualizado brevemente para se manter dentro das cada vez mais restritas normas europeias, sob pena de deixar de ser homologado no mercado europeu. Para manter o ícone intocado, a marca deixou de vender o Defender no mercado americano em 1997, onde o modelo teria de ter airbags, por isso fazer o mesmo no resto do Mundo não seria um passo tão grande como isso.

Land Rover pode abandonar o Defender!

Outras opções seriam utilizar motores mais ecológicos, uma hipótese meramente temporária, arriscando-se a penalizar a performance que os clientes esperam, ou criar um novo modelo baseado na plataforma do Discovery 4. Esta plataforma é bem mais cara que a actual, podendo assim elevar o preço a valores que os clientes deste nicho de mercado poderão não estar dispostos a pagar.

Seja como for, uma coisa é certa... Abandonar o modelo será, de certeza, a opção menos popular junto dos adeptos da marca. Já agora qual é a tua opinião? O que achas que a Land Rover deveria fazer com o Defender? Deixa aqui o teu comentário.

Se este artigo te interessou deixa um comentário e partilha na tua rede social favorita. E também podes participar! Tens um artigo, notícia, produto ou preparação interessante? Contacta-nos.

12 comentários:

  1. Penso que devia fazer uma actualização, mas mantendo-se dentro dos mesmos "eixos" do actual, pois seria uma grande perda no mundo TT e automóvel... Tudo pelo mitico e belo Defender...

    ResponderEliminar
  2. Acho que podem usar os motores do Discovery, que pelos vistos cumprem as normas, e têm ainda mais potência que os que o Defender usa, resolvem-se dois problemas de uma vez, não consigo perceber qual é a complicação...

    ResponderEliminar
  3. A land rover poderia seguir o exempolo da Jeep com o novo modelo wrangler. O defender ja foi acrualisado ao longo dos tempos,do serie I ate ao defender td4 ja passou por 7 mudanças tendo 4 delas modificado muito o veiculo. Porque não daze-lo outra vez tal como o jeep rubicon. Se a land rover não faz isso, arrisca-se mesmo a morrer como marca era uma grande perda para o mundo do automevel e dos veiculos 4x4

    ResponderEliminar
  4. Pelo que fui informado e pelo que se entende um pouco também do que está aqui escrito, um dos maiores problemas é a segurança na estrada (air bags, Barras de Amortecimento, etc), para além dos motores, que facilmente se resolve a meu ver...

    As minhas dicas para os problemas que primeiro mencionei (segurança) são:

    manter o chassis de longarinas, mas modificá-lo a fim de de lhe aplicar barras de amortecimento, com as ditas barras fáceis de trocar, visto que é um veículo de trabalho...

    Penso que não é nada de outro mundo, existem carrinhas com chassis de longarinas a serem vendidas em "barda" e nem por isso deixam de respeitar as normas :S

    Quanto aos air bags, penso não haver problemas num Defender de os ter! Mesmo no TT, caso consigam embater em algo com a força necessária para os activar, por certo que, se não os tiver, os condutores não ficariam ilesos!... Além disso, Discoverys 3 já começam a desbravar mato em alguns países e ninguém se queixa dos airbags que os equipam...

    A meu ver é falta de vontade, porque tudo se faz quando se quer realmente algo. Neste caso, o Defender não é um Top seller da Land Rover, pelo contrário e tal como dizem, eles querem é fazer dinheiro!!... O resto é conversa... Ainda para mais, a marca albergou mais um novo modelo, o Evoque. Possivelmente começaram a ver a "casa cheia" e que o Defender não vendia o mesmo que os seus irmãos... "porque não livrarmo-nos disto!?"

    ResponderEliminar
  5. Se a Land Rover abandonar o segmento do Land Rover Defender, ela própria terminará como marca dentro de poucos anos, pois perde-se a referência, o "ADN" de uma marca.
    Para a Tata, focar-se na marca Range Rover é até mais rentável, pois tem maior margem. Uma vez mais, isto é válido para o curto-prazo. Perdido o "ADN", não haverá nenhum motivo para se comprar um produto dessa marca.
    Percebo o dilema da actual gestão... Quer apenas fazer dinheiro, já. A opção pelo curto prazo é sempre a mais fácil de sustentar, ainda que com resultados previsivelmente ruinosos no médio prazo. Infelizmente.

    Luís de Matos

    ResponderEliminar
  6. Como disse o sr Colin o objectivo é o lucro, por isso penso que o problema é a margem de lucro do Defender ser pequena, portanto a desculpa dos air bags , motor ecologico etc.. Não serve.
    Venham fabricar em Portugal, fica resolvido.

    ResponderEliminar
  7. "Venham fabricar em Portugal, fica resolvido."
    Quando se pretendem resultados fáceis, o mais simples de facto é eliminar o que dá menos lucro. Assim é fácil gerir!
    Agora que o nosso pa+is está em crise e necessita de produção interna para aumentar as exportações e sairmos desta malvada crise que nos atormenta, esta ideia do Sr Rui Rosa parece-me excelente. Os "nuestros hermanos" já fabricaram um irmão deste modeloe, e com sucesso, e a "japonesa" IVECO também tinha ou tem um modelo excelente. Será que poderemos aproveitar esta oportunidade?! Vamos meter mãos à obra!
    Fernando Gonçalves

    ResponderEliminar
  8. Eu acho que toda a gente se esta a esquecer de um pormenor muito importante...
    Por acaso já se deram ao trabalho de conhecer os veículos que a tata vende??
    O que fará uma marca em emergente crescimento no seu país, tenta mercados externos, correcto?
    Os veículos ligeiros, não me parece que tenha acolhimento em mais nenhuma parte do Mundo, logo o que poderia salvar seria os modelos SUV e TT, (tata safary e tata sumo, respectivamente). Ora o veiculo que neste momento faz frente aos horripilantes veículos da tata no segmento do TT não será o Land Rover Defender!!?? Então a estratégia foi simples... comprar a marca extinguir o veículo que faz frente aos veículos que são fabricados na índia e podem ser exportados e continuar a fabricar os modelos topo de gama Land Rover, pois a tata jamais em tempo algum lá conseguiria chegar...
    Tudo o resto que se diz sobre as normas da união europeia, lucros e afins, são meras manobras de diversão justificativas... enfim!!!

    ResponderEliminar
  9. Bem visto, embora nunca na vida um TáTá seriá uma opção a um Defender.
    Normas? Segurança? Desculpas isso sim! Range Rover, Evoque, Discovery (tenho um), Freelander tudo isto tem o seu sucesso graças à existencia da lenda Defender.
    Quantos de nós gostariamos de ter um Land Rover Defender? Eu adoraria, e em breve vou adorar!
    Se a ideia for acabar com o Defender e preencher esse nicho de mercado com um TáTá pergunto. Quantos de nós se veem ao volante de um TáTá? No meu caso só com um saco preto na cebeça para ninguem me reconhecer.
    Sou adepto incondicional Land Rover e entendo que a marca tenha que ter passado para as mãos de outros para sobreviver e estamos a falar de uma empresa que necessita de lucros, relelbro apenas senhores e senhoras da TaTa, os icones tambem fazem as marcas dai termos visto de hà uns anos para cá um renascimento de icones, Fiat 500, Mini, VW Beatle, recentemente a Citroen fez renascer a cigla DS, e a Jeep nunca deixou o verdadeiro Jeep tendo-o atualizando e assim potenciando as vendas de outros modelos da sua gama. Não creio que Range Rover, Evoque, Discovery ou Freelander vão ter sucesso nas vendas se não houver o verdadeiro icone reconhecido em todo o mundo como Land Rover.
    Querem mesmo acabar com um Defender????????

    ResponderEliminar
  10. Viva,

    Sou um feliz proprietario de um Defender. É com muita pena que já algum tempo verifico que se caminha para o fim deste modelo. O modelo pode, obviamente, ser adaptado de acordo com as novas normas de segurança. O motor , não comprendo porque tem que tem menos cilindrada, quando a mesma marca tem modelos com quase o dobro da cilindrada.É um fundamentalismo, como outro qualquer. É uma questão de lucro. Falta saber se venderia unidades suficientes para ser rentavel. Quanto a produzi-lo cá, se não é rentavel na India, com a mão de obra ao preço da chuva, não é cá que o vai ser...

    Abraço,

    Rui Caldeira

    ResponderEliminar
  11. Sr. Luigi, quanto a airbags, existe o problema de que o pessoal normalmente troca de volantes e usa o sitio onde devia estar o airbag do co-piloto, usa-se para arrumação...mas se for necessario acabar com a troca de volantes e a arrumação, acho que é uma hipotese...

    ResponderEliminar
  12. Entendo que uma marca ícone como a da Defender deve valer muito para a Land Rover. Assim, a manutenção dela no mercado é fundamental. Uma atualização do modelo aos padrões de segurança exigidos não seria nada impossível: airbags, vedação contra entrada de ar, água e redução do nível de ruído, além de um motor menos poluente não irão aumentar em nada o valor final do veículo, mantendo-o no mercado, com mais qualidade.
    Bruno Cherubino. Curitiba - Pr.

    ResponderEliminar

Os vossos comentários

 
Copyright © 2012. Land Rovistas.Com | O blog dos adeptos Land Rover - All Rights Reserved